Páginas

Vital diz que RC fugiu do debate para não discutir problemas da Paraíba

vitaldebate

Candidato do PMDB ao governo da Paraíba, Vital do Rêgo disse que a ausência do governador reeleitoral Ricardo Coutinho (PSB) do debate da Correio nesta quarta (1) “é a maior demonstração de que ele reconhece os graves problemas da Paraíba”. Citou como exemplo maior a saúde, a privatização pela gestão “socialista”, do Hospital de Urgência e Trauma de João Pessoa.
Se eleito governador, Vital adiantou que seu primeiro ato será ordenar uma auditoria nos contratos do governo com a Cruz Vermelha, empresa gaúcha que gerencia o hospital. “Na condição de médico, me dedicarei a cuidar dessa questão, também de interiorizar a saúde, pois conheço de perto essa realidade”.
Vital acredita que o governador Ricardo Coutinho não foi ao debate da rádio Correio “porque ele sabe que o eleitor paraibano percebeu que a Paraíba está um caos na saúde e em outros setores públicos do Estado”.
Leia mais

Carta de Barreto coloca irmão do governador no centro de mais um escândalo

franciscobarreto

O blog recebeu carta do ex-secretário Francisco Barreto a propósito do mais novo escândalo. Envolvente, como se tornou uma rotina, gente ligada ao governador Ricardo Coutinho. Pois bem. Acertou que disse ser Coriolano (primeiro irmão de RC.
Barreto informou que Coriolano teria adquirido uma propriedade de 70 hectares na área nobre de Bananeiras. Ele pagou pelo imóvel R$ 700 mil. FB questiona a origem do dinheiro.
É voz corrente na região (de Bananeiras) que a propriedade seria sua (de Coriolano) apenas de fachada, o que coincide com as magras rendas do mesmo Coriolano Coutinho até recentemente assessor do Deputado. Damião Feliciano em Brasília”, 
Continue com a leitura, pois a carta de Francisco Barreto serve para uma reflexão:
                                                             * * *
“O Ministério Publico, o TCE e os órgãos de controle tem enormes dificuldades para mergulhar no submundo da propina e, dos desvios de recursos públicos.
Só quando acontecem briga de quadrilhas e ou acidentes de “trabalho” é que vem tona o submundo da delinqüência .É assim que, nem o MP, Receita Federal, TCE,PF  raramente tem conhecimento, nem terão como investigar o aumento de patrimônio de gente como o do irmão do Governador, dentro e fora do Estado da Paraíba, notadamente de seus investimentos no Brejo, em Bananeiras,onde adquiriu recentemente uma propriedade denominada Angicos, 70 hectares, e que pelo que se  comenta valor pago  de 700.000 reais.
Esse valor é completamente fora de mercado, pois trata-se de uma área situada no perímetro dos Condomínios chiques de Bananeiras, onde o valor da terra bruta se situa em torno de 50.000 reais o hectare, o que, daria mais de 3,5 milhões de reais 
Coriolano Coutinho é supostamente dono de uma  equipada propriedade,e dispondo de acesso facilitado pelos poderes públicos.
No entanto,é voz corrente na região que a propriedade seria sua apenas de fachada, o que coincide com as magras  rendas do mesmo Coriolano Coutinho até recentemente assessor do Dep. Damião Feliciano em Brasilia. 
Os moradores da região embora, reservadamente, e com medo, digam que o verdadeiro dono é o Governador irmão, apresentam enormes receios em falar, pois, os métodos Coriolano em impor autoridade  através da violência física como já o fez acompanhado de  capangas surrando violentamente um deficiente acusado de subtrair uma garrafa de vinho de Ricardo Coutinho.
A verdadeira identidade do proprietário Fazenda Angicos, e o valor do imóvel vendido corretamente pelo Sr.Valdomiro Rocha, é um mistério quanto a  origem do dinheiro que talvez nunca venha a ser desvendado. 
A verdadeira explicação pode estar no submundo de envelopes viajantes.
Será que algum dia o Ministério Publico poderá  quais os mistérios fiduciários que pairam na sombra dos Angicos de Coriolano Coutinho. 
Talvez o caminho mais curto seja o de ir ao Cartório de Imóveis de Bananeiras, e republicanamente.”
                                                        FRANCISCO BARRETO
Leia mais

Prefeito Romero Rodrigues abre campanha “Outubro Rosa”

Foto: Codecom/CG
Foram iniciadas nesta quarta-feira, 01, em Campina Grande, as ações da campanha de prevenção e incentivo ao diagnóstico precoce do câncer de mama, o “Outubro Rosa”.
Um café da manhã com o prefeito Romero Rodrigues, no Centro de Convivência do Idoso, no Alto Branco, marcou a abertura oficial da mobilização.
A atividade contou ainda com a participação de secretários do Município, lideranças comunitárias e representantes de organizações não governamentais de apoio às mulheres vítimas de câncer.

Na apresentação da campanha, o prefeito destacou a importância do “Outubro Rosa” para prevenir e diagnosticar o câncer de mama e falou das ações da Prefeitura voltadas para garantir o acesso a exames na rede municipal de saúde.

“Com a compra do Hospital Pedro I, pudemos instalar uma grande central de imagens naquele estabelecimento hospitalar, onde hoje são realizadas as mamografias e ultrassonografias mamárias para as mulheres atendidas na rede de Atenção Básica à Saúde do Município”, enfatizou.

Romero explicou também que o Hospital Municipal Pedro I passou a realizar exames de imagens em três turnos e aos finais de semana para assegurar o atendimento às mulheres que trabalham no comércio durante a semana.

“Ao aprovarmos uma Lei Municipal, no ano passado, tornando o ‘Outubro Rosa’ uma ação efetiva do calendário da cidade, assumimos também a responsabilidade de garantir o acesso a todas as etapas de prevenção, promoção e assistência à saúde mulher”, assegurou.


Durante a solenidade, a secretária municipal de saúde, Lúcia Derks, falou das diversas ações que deverão ser realizadas durante o “Outubro Rosa” em Campina Grande. Segundo ela, estão previstas atividades de rua, como caminhada, passeio ciclístico e apresentações culturais. “Além disso, teremos atividades nos hospitais municipais, nos Centros de Saúde e Unidades Básicas de Saúde – UBS, para que possamos atender o máximo possível de mulheres campinenses a partir dos quarenta anos”, informou.

Ainda de acordo com a secretária, a meta da campanha é realizar 2.100 mamografias no Hospital Municipal Pedro I. “A mamografia é importante no diagnóstico do câncer de mama, por isso as mulheres precisam realizar o exame clínico da mama nas unidades de saúde, como também fazer o autoexame para identificar qualquer alteração na mama”, salientou.

Novidade – Na abertura do “Outubro Rosa”, a coordenadora da campanha, a primeira-dama e médica Micheline Rodrigues, anunciou que este ano a mobilização vai contar com uma unidade móvel para realização de exames em diversas áreas da cidade, a partir da próxima terça-feira, 07. “Será um ônibus com dois consultórios para atendimentos, que irá percorrer, principalmente, as regiões dos novos conjuntos habitacionais da cidade que ainda não possuem postos de saúde, a exemplo do Major Veneziano”, esclareceu.

PROGRAMAÇÃO OUTUBRO ROSA



Data: 01/10

Abertura Oficial

Local: Centro de Convivência do Idoso



Data: 02/10

Ação no Dia Internacional do Idoso

Local: Parque da Criança



Data: 08/10

Dia Rosa - Ações de saúde

Local: ISEA – Instituto de Saúde Elpídio de Almeida



Data: 11/10

Passeio Ciclístico

Local: Parque da Criança



Data: 15/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Centro de Saúde do Catolé



Data: 15/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Centro de Saúde da Palmeira



Data: 16/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Policlínica das Malvinas



Data: 19/10

Corrida da Saúde - Unimed

Local: Parque da Criança



Data: 15/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Centro de Saúde de São José da Mata



Data: 22/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Unidade Mista de Saúde de Galante



Data: 22/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Centro de Saúde da Bela Vista



Data: 25/10

Caminhada da Avon

Local: Parque da Criança



Data: 27/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Centro de Saúde Dr. Francisco Pinto



Data: 29/10

Dia Rosa – Ações de Saúde

Local: Centro de Saúde da Liberdade



Data: 30/10

Sarau Rosa – Show de Encerramento da Campanha

Local: Teatro Municipal
Fonte: Codecom/CG
Leia mais

AGU paralisa atividades em Campina Grande


Enfrentando carências estruturais, defasagem remuneratória, sobrecarga de trabalho, dentre outros problemas, AGU paralisa atividades em Campina Grande.
Discussões sobre corrupção, regulamentações e formulações de políticas públicas que têm como objetivo beneficiar a sociedade brasileira são atribuições da Advocacia-Geral da União (AGU), instituição pública de assessoramento jurídico e representação judicial da União e das Autarquias e Fundações Públicas Federais.
Enfrentando carências estruturais, defasagem remuneratória, sobrecarga de trabalho, dentre outros problemas, estes profissionais paralisaram as atividades na manhã de ontem, em Campina Grande e no restante do país, em reivindicação às dificuldades enfrentadas pelos advogados da União, procuradores da Fazenda Nacional, procuradores federais e procuradores do Banco Central do Brasil.
De acordo com representantes do órgão, a AGU está sem condições físicas de trabalho, com falta de pessoal de carreira de apoio (analistas e técnicos) e impossibilitados de exercer com eficiência suas atribuições. Em Campina Grande, por exemplo, existem três prédios da instituição: Procuradoria Seccional Federal, Procuradoria Seccional da Fazenda Nacional e Procuradoria Seccional da União, estando estes funcionando em imóveis alugados e improvisados.
“É um total descaso do governo federal. Em apenas três anos, arrecadamos e economizamos aos cofres públicos R$ 2,1 trilhões e em contrapartida recebemos um tratamento diferenciado das demais carreiras de justiça”, ressaltou Jeremias Cássio, procurador da Fazenda Nacional no município.
Há também poucos procuradores e advogados para dar conta de toda a demanda de trabalho. Em Campina há 29 profissionais. “Seria necessária a realização de concursos públicos. Temos muitas atribuições, além disso, nossos analistas, técnicos e demais funcionários são emprestados de outros setores, o que é parte de todo um processo de sucateamento”, pontuou Eduardo Girão, advogado da União.
Leia mais

Prédios ganham iluminação na cor rosa


Campanha acontece durante todo o mês de outubro, com atividades educativas para lembrar a importância da prevenção do câncer de mama.
Kleide Teixeira
Kleide Teixeira
Prédios do Tribunal de Justiça, Paço Municipal e Palácio da Redenção já receberam a iluminação rosa em suas fachadas
Como parte da campanha “Outubro Rosa”, órgãos públicos localizados em João Pessoa estarão iluminados com luz cor de rosa durante todo este mês e também oferecerão atividades para chamar atenção das mulheres sobre a prevenção ao câncer de mama.
Na noite de ontem, os prédios do Paço Municipal, Hospital Santa Isabel, Palácio do Governo, além da sede da Assembleia Legislativa e da creche mantida pela instituição já estavam com luzes cor de rosa.
Durante este mês, além dos serviços pontuais oferecidos nos hospitais e maternidades, a Secretaria Estadual de Saúde (SES), através do Centro Especializado no Diagnóstico do Câncer (Cedc) oferecerá na própria sede, na capital, consultas com mastologistas por demanda espontânea. Já a Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) promoverá uma panfletagem para alertar as mulheres sobre a importância da mamografia. A ação será no próximo dia 10, das 8h às 14h, na praia de Tambaú.
Em Campina Grande, a programação com ações educativas e de saúde também seguem até o dia 30. Durante o período serão organizados passeios ciclísticos, corridas e caminhadas, além do “Dia Rosa”, que será lembrado no dia 15 com ações nos centros de saúde dos bairros de Catolé, Palmeira e São José da Mata.
INICIATIVA
A campanha Outubro Rosa começou nos Estados Unidos, na década de 1990, com a iluminação de prédios públicos na cor rosa, lembrando a cor do laço que simboliza mundialmente a luta contra o câncer de mama. No Brasil a primeira iniciativa aconteceu em 2002, com a iluminação do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, no Centro de São Paulo.

REDE PARAÍBA ADERE À CAMPANHA 
A Rede Paraíba de Comunicação, pelo quarto ano consecutivo, se uniu à ONG Amigos do Peito para promover uma campanha com o intuito de alertar para o câncer de mama. Em 2014, a iniciativa traz o slogan “Merecemos ser vistas”, em referência às mulheres desassistidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em relação à mamografia. A ação que faz parte do Outubro Rosa vai se estender até o final deste mês.

O tema foi motivado pela Portaria 1.253/2013, do Ministério da Saúde, que destina o exame mamográfico, na rede pública, apenas para mulheres com idades de 50 a 70 anos. “A campanha vai alertar que aquelas que estão fora dessa faixa etária também precisam fazer o exame, pois não estão isentas da doença. Elas têm que lutar por seus direitos e buscar diagnósticos precoces”, disse o gerente de marketing da Rede Paraíba de Comunicação, Láuriston Pinheiro.
Segundo a mastologista Eulina Helena, integrante do conselho deliberativo da Amigos do Peito, o slogan da ação retrata a atual situação dessas mulheres, que “não estão sendo vistas pelo serviço de saúde”. “Todas as mulheres acima de 40 anos de idade devem fazer mamografia. Não se pode esperar. Os tumores não podem ser diagnosticados em estados avançados”, destacou.
A fim de divulgar amplamente a iniciativa, foram produzidas peças específicas para os veículos que integram a Rede. A partir de amanhã, as TVs Cabo Branco e Paraíba passarão a exibir o comercial da campanha. O Jornal da Paraíba trará anúncios e as rádios CBN João Pessoa e Cabo Branco FM, spots. Todos eles, juntamente com os portais G1 Paraíba e Jornaldaparaiba.com.br, vão produzir matérias especiais abordando o câncer de mama.  Até o final do mês, a ONG promoverá ações diversas, como mutirões de atendimentos e palestras, além de um sarau e um concurso cultural.(Alysson Bernardo)

Leia mais

Terminal rodoviário terá um aumento de 80% nos embarques


Somente no sábado (4), deverão embarcar 13 mil e desembarcar em torno de 11 mil. Para o domingo (5), dia da eleição, partem 15 mil e chegam 14 mil.
Francisco França
Francisco França















Pelo menos 50 mil pessoas deverão passar pelo Terminal Rodoviário Severino Camêlo, em João Pessoa, no próximo final de semana. O aumento de aproximadamente 80% de embarques em relação ao fluxo normal de passageiros se dará por conta do 1º turno das eleições marcado para o domingo (5). Somente no sábado, deverão embarcar 13 mil e desembarcar em torno de 11 mil. Para o domingo, partem 15 mil e chegam 14 mil.

“Em dias de fluxo normal, aproximadamente 6.500 pessoas embarcam no terminal em cada dia do fim de semana. Esperamos que esse número aumente em cerca de 70% a 80%, pois nós esperamos que, somente no sábado, uma média de 11 a 13 mil pessoas embarquem no terminal, e umas 15 mil embarquem no domingo”, comentou o diretor da Socicam Nordeste, empresa responsável pela administração do terminal, Reinaldo Brasil.

Para dar conta da demanda, a frota será incrementada. No sábado, em dias normais, cerca de 80 ônibus são disponibilizados para os mais diversos destinos do Estado. Esse número, de acordo com Reinaldo Brasil, subirá para 115 carros, um aumento de 43,7%. No domingo, esse número geralmente cai para 75 carros, tradicionalmente. Com o incremento pensado para dar conta da demanda das eleições, esse número subirá para 117 carros, um incremento de 56% com relação à frota ordinária.

Segundo o diretor da Socicam Nordeste, os destinos mais procurados no Estado são Campina Grande, Cajazeiras, Patos e Sousa. Já nos Estados vizinhos, Recife e Natal lideram a procura. Para garantir que a viagem aconteça de forma tranquila e sem transtornos, como esperas ou a possibilidade de não conseguir comprar passagem devido à grande demanda, Reinaldo Brasil orientou os passageiros a comprarem o bilhete antecipadamente. 
Leia mais

Bandidos invadem casa e deixam mulher amarrada por quatro horas em Campina

Uma residência foi invadida nesta quarta-feira (01) no bairro de Bodocongó em Campina Grande.

Os criminosos abordaram uma mulher no momento em que ela chegava em casa. Ela foi amarrada e amordaçada, ficando assim por quatro horas.

Os bandidos vasculharam a casa e conseguiram roubar uma quantia em dinheiro.
Leia mais

Vereador entrega cargos depois de discussão com Ronaldinho


Vereador entrega cargos depois de discussão com Ronaldinho
 O vereador campinense Murilo Galdino (PSB) e o vice-prefeito de Campina Grande, Ronaldo Cunha Lima Filho (PSDB) já haviam discutido fortemente no último domingo, 28, mas hoje o conflito foi retomado em um grupo do aplicativo WhatsApp do qual participam muitos jornalistas e políticos, o "Notícias Exclusivas". O desentendimento foi tamanho que o vereador decidiu entregar os cargos comissionados indicados por ele na gestão do PSDB em Campina Grande. Segundo o parlamentar, seriam apenas duas pessoas lotadas na gestão municipal por sua recomendação.

Pela manhã, o desentendimento começou porque o parlamentar, que é irmão do deputado Adriano Galdino (PSB), ex-secretário de Ricardo Coutinho (PSB), defendeu a candidatura do governador à reeleição e rebateu as críticas de Ronaldinho sobre a Maternidade Peregrino Filho, de Patos, que o chefe do executivo disse ter aberto. Ronaldo havia compartilhado postagens de internautas que questionavam a informação do governador e garantiam que o equipamento era anterior à gestão socialista, tendo sido aberto há pelo menos 29 anos. Murilo, então, argumentou que a maternidade fora fechada e reaberta no governo de Ricardo.

Murilo: Amigo se informe de algum morador de Patos. Esta maternidade fechou e foi aberta . Vamos as urnas. Adorei o debate a bomba deu efeito contrario.

Ronaldinho: Bom dia: COMUNICADO: O Cartório de Registro Civil de Patos está chamando todos aqueles que nasceram antes de 2010, para retificar a certidão de nascimento, pois foi descoberto ontem no debate quem fez a maternidade Peregrino Filho foi Ricardo Coutinho, vulgo Mago Doido #ômagoparamentir

Ronaldinho: Ou o nobre vereador Murilo está mal informado ou anda comendo das toneladas de carne da granja. Talvez seja a última opção. Dá pra notar: Além de estar mais rechonchudo, anda rindo com tudo. Acho que é muita carne.

Murilo: Nunca comi na granja. Estou rindo da decisão da Paraíba.. Feliz com ela.

Ronaldinho: Não sei se vc já comeu na granja, nem me interessa, mas vc gosta de cuspir no prato que já comeu. Disso vc gosta.

Murilo: Vai começar novamente. Respeite minha escolha e a escolha da paraíba. Quem comeu 3 anos e meio no governo de Ricardo nao fui eu. Nao vou discutir com você. O amigo nao tem educação para discutir de forma equilibrada. Abraço e vamos as urnas.

Ronaldinho: Realmente não foi vc. Foi seu irmão. Ele não lhe dava nem as sobras?


Murilo: Você e seus irmãos pegava o banquete, sempre comeram na granja ou nos palácios. nao as sobras . Sempre viveu disto. Tenha um bom dia. Amigos vou me ausentar deste grupo, pois nao posso expressar minha opniao e minha escolha sem insultos e agressões do amigo Ronaldo filho. Nao acho uma postura democrática de um vice prefeito da cidade de Campina . Campina nao tem dono e o povo eh livre para votar em quem achar melhor para paraíba.

Ronaldinho: Kkkkkk agora sou eu que vou rir. Seu irmão sempre esteve ao lado de Cassio. Vc eu nem sabia que existia. Fui conhecer agora na caminha de 2012 e ainda arrumei uns votinhos pra vc. Até no lançamento da sua candidatura eu falei e pedi votos. Mas nem me arrependo. Sabe o que é Murilo, é que tenho asco a gente fraca e oportunista. Daqui vc pode sair, mas não sairá da memória do povo de CG por sua posição contrária a seus interesses. Vc é fraco e oportunista. E lhe direi isso aqui, na rua ou em qualquer tribuna. Vc enganou Campina. Eu sou assim: defendo com vigor e destemor meus pontos de vista. É como sou!!! Não falto com respeito a miguem, mas reajo às mentiras cavilosas e as farsas que infelizmente a política coloca nos nossos caminhos. Gosto de coerência. Que ver? Aqui vc não vai encontrar um tom mais duro meu em relação a Bolinha. Sempre esteve onde esteve. Já o democrata Murilo ..... Tivesse hombridade entregava os cargos que tem na PMCG. Vou esperar.

Murilo: Pedi para Arquimedes publicar uma nota minha e este preferiu me adicionar novamente para eu mesmo publicar. Ronaldo Filho, Fico triste em você continuar suas ofensas mesmo eu estado fora do grupo , você que campina nao conhecia, nunca morou aqui, quer dizer conhecia sim, de posturas erradas, exageros e etc. Sua fama nao eh boa. Acho fraco e fraca sua postura de nao permitir a manifestação de opiniões diferentes das suas, este seu comportamento déspota e anti democrático logo num grupo de jornalistas, que hoje são os guardiões da democracia, mostra a sua fraqueza e seu modo de fazer política dos antigos coronéis. Respeite a imprensa, respeite a democracia, respeite a paraíba. Esta nao tem dono . Oportunista acho vossa excelência em aparecer de para-quedas numa campanha municipal sem nunca ter participado de nada da nossa cidade. A nao ser em festas. Seja curtindo ou seja produzindo! Campina saberá me respeitar e respeitar minha decisão. Se o amigo pediu uns uns votinhos para mim. Eu pedi todos os meus 3.888 votos para você. Oportunista são os que se dizem "amigos " e fizeram Cassio entrar nesta disputa, nesta arapuca, nao pelo bem da paraíba e sim pelo bem dos seus próprios bolsos. Campina nao aceita mais seus interesses particulares. A sua forma de vê o bem publico nao combina mais com Campina nem com a paraíba. Devido as atuais circunstâncias emocionais demonstradas por vossa excelência, Espero sinceramente que este pleito acabe logo para o nobre nao ter um colapso nervoso. Rsrsrs. Passar bem. Quanto as cargos , tenho hombridade sim, principalmente para nao aceitar suas pressões. Nao sabia que o prefeito Romero tinha morrido ou renunciado, mas coloco sim meus dois cargos comissionados a sua disposição, quanto aos prestadores indicados por mim , nao resta quase nenhum, pois os que votam em Ricardo saíram e os que permaneceram nao me acompanham mais, foram pressionados a seguir seu coronelismo. Mandei para o PREFEITO da nossa amada Campina. Amigo Romero. Tenho grande estima por você! Acredito em você e no seu governo. Lutei por isso na nossa campanha. Você foi e é um amigo. Acho que você já está sabendo dos últimos acontecimentos e que está tendo repercussão geral. Ronaldo Desequilibrado Filho, está agressivo, com uma série agressões verbais contra minha honra. Maculando publicamente minha imagem. O mesmo, Sem crivo algum "exigiu" que entregasse os cargos e lhe fizesse oposição. Então estou colocando os cargos que ainda tenho a sua disposição. Faça seu julgamento e tome a decisão que lhe for mais coerente. Nossa parceria poderá acabar (ante tamanha confusão a troco de nada insurgida por Ronaldo), mas desde já afirmo que nossa amizade não. Um abraço. Murilo Galdino.

Ronaldinho: Demorou!

Murilo Galdino: Desejo saúde a Romero e vida longa , teria pena de Campina se algo lhe acontecesse.

Ronaldinho: Não sou da sua laia.


ParlamentoPB
Leia mais

MPPB realizará plantão para garantir apoio a 106 promotores eleitorais no domingo


“Vamos ficar atentos para dar todo e qualquer atendimento no que for necessário aos nossos promotores”, disse Bertrand Asfora.
Divulgação
Ministério Público da Paraíba (MPPB)
O procurador-geral de Justiça do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Bertrand de Araújo Asfora; o corregedor-geral Alcides Jansen; o secretário-geral Carlos Romero Lauria Paulo Neto; e a Assessoria Militar da instituição (tenente-coronel-PM Werton) vão estar de plantão na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), em João Pessoa, no próximo domingo (5), dia das Eleições 2014, para dar apoio e atendimento aos 106 promotores de Justiça que estarão atuando no pleito em todo o estado da Paraíba. 



Dos 106 promotores em ação, 77 são promotores eleitorais e 29 são promotores eleitorais auxiliares. “Vamos ficar atentos para dar todo e qualquer atendimento no que for necessário aos nossos promotores”, disse Bertrand Asfora.

Em Campina Grande, o Ministério Público também estará disponibilizando estrutura funcional para o auxílio às Promotorias Eleitorais com vistas às eleições. Em João Pessoa, o plantão na sede do MPPB estará funcionando das 8h até as 18h.

A Assessoria Militar da instituição também montou quatro equipes de policiais militares que estarão a postos para dar apoio aos promotores eleitorais, caso sejam requisitados. Uma dessas equipes ficará sediada em João Pessoa, uma em Campina Grande e outras duas na cidade de Patos, para atender toda a Região do Alto Sertão paraibano.
Leia mais

Cúpula jurídica de Cássio se reúne com presidente do TRE e gera expectativa sobre ações na reta final das eleições


Cúpula jurídica de Cássio se reúne com presidente do TRE e gera expectativa sobre ações na reta final das eleições
 Na reta final da campanha eleitoral, especulações tomam conta dos bastidores da política paraibana. Uma fonte revelou ao nesta quarta-feira (01), que os advogados do tucano Cássio Cunha Lima (PSDB), Harrison Targino, Delosmar Mendonça e Edísio Souto sereuniram com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, desembargador Saulo Benevides. O encontro teria ocorrido após o término da sessão de hoje.

A pauta do encontro não foi revelada, mas duas vertentes já estão sendo exploradas: acredita-se que os advogados podem estar organizando uma ação contra o governador Ricardo Coutinho (PSB), ou, estariam se antecipando para se defender de alguma ação que possam vir a sofrer.

Em meio a uma campanha recheada de ações movidas contra adversários por candidatos, coligações e até por populares, propinas, irregularidades e aplicação da lei da ficha limpa foram pautas constantes nos tribunais paraibanos, se estendendo inclusive ao nível nacional. Com isso, encontros como o de hoje à noite, geram grandes interrogações.
Leia mais

Medo de responder sobre ‘mensalão’ fez Ricardo faltar a debate, diz Cássio

candidats-debate
A ausência do governador e candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), ao último debate realizado antes do dia da eleição, pelo Sistema Correio de Comunicação, chamou a atenção de todos os concorrentes e, principalmente, da população. Segundo o senador e candidato ao governo, Cássio Cunha Lima (PSDB), o socialista estava com “medo” de responder sobre a denúncia de suposto pagamento de propina a secretários estaduais e, por essa razão, faltou.

“O que caracteriza a ausência de Ricardo é o desrespeito com o eleitor, é a incapacidade de responder as graves acusações”, comentou Cássio, que assim como Ricardo é um dos principais concorrentes ao governo estadual.
O não comparecimento de Ricardo Coutinho também foi mal visto pelos candidatos, que entenderam a ausência como desrespeito aos eleitores que ainda estão indecisos e que, muitas vezes, aguardam o último debate de ideias para se definiram quanto ao candidato que irão votar no dia do pleito. A falta de um dos principais concorrentes ao governo da Paraíba fez com que esses indecisos fossem privados de ouvir todas as propostas.
1º bloco
O primeiro bloco do debate da Rede Correio foi marcado por perguntas entre os candidatos a governador que criticaram a ausência do postulante à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB).
Major Fábio (PROS) indagou o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) sobre suas propostas para a educação ao afirmar que mais de 25% da população paraibana é analfabeta.
O tucano disse que pretende valorizar os professores ao resgatar o Plano de Cargo Carreira e Remuneração (PCCR)  da categoria, criar o programa bolsa-trabalho para os estudantes e devolver a autonomia da UEPB.
Major Fábio defendeu a ampliação da escola de tempo integral e a melhoria do ensino com a inserção do estudo bilíngüe.
Cássio perguntou a Antônio Radical (PSTU) sobre transparência pública ao denunciar um suposto superfaturamento na aquisição de um software no valor de R$ 54 milhões.
Radical aproveitou a pergunta para denunciar o sucateamento da Codata. Para ele, o software adquirido pelo governo do estado poderia ter sido criado pela empresa estatal. Ele também se comprometeu a levar a denúncia ao Ministério Público e dotar a empresa de recursos orçamentários.
Cássio comentou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) comprou o mesmo software por R$ 1 milhão e o governo do Ceará o adquiriu por R$ 2 milhões, enquanto o governo do estado liberou para a Codata nos últimos quatro anos apenas R$ 57 milhões.
Antônio Radical questionou Tárcio Teixeira (PSOL) sobre financiamento de campanha ao afirmar que licitações fraudulentas e superfaturamentos são iniciados na campanha eleitoral.
Tárcio disse que denunciou ao Ministério Público Eleitoral doações de campanha feitas por uma empresa ao governador Ricardo Coutinho e após alguns dias, o estado concedeu isenção fiscal à mesma empresa por quinze anos.
Tárcio Teixeira indagou o senador Vital do Rêgo sobre as propostas para a descentralização da saúde ao afirmar que a população está revoltada com a retenção de macas e perseguição política.
O peemedebista lamentou o caos na saúde da Paraíba, a superlotação nos hospitais e prometeu construir um Hospital de Trauma no Sertão. Vital do Rêgo lembrou também que o governador não cumpriu a promessa de construir uma maternidade em cada município e criticou a terceirização do Hospital de Trauma de João Pessoa.
2º bloco
O segundo bloco do debate da Rede Correio Sat, os candidatos também fizeram perguntas entre si.
O senador Vital do Rêgo Filho questionou o candidato Cássio Cunha Lima sobre a retirada de Campina Grande do trajeto da barragem de Acauã.
O tucano explicou que a solução técnica encontrada para Campina Grande foi a construção da adutora São José que está paralisada pelo atual governo, segundo ele. Cássio justificou ainda que as águas de Acauã foram destinadas para atender a demanda do baixo e médio Paraíba, pois o governo estava confiante na conclusão da transposição do Rio São Francisco, obra que ainda não foi entregue pelo governo federal.
Em seguida, Cássio perguntou a Major Fábio sobre propostas para a segurança pública do estado ao se comprometer a pagar a paridade entre ativos e inativos da polícia, monitorar as ruas através de câmeras e aumentar o efetivo policial.
Major Fábio prometeu fechar as divisas do estado, instala scanners para detectar drogas, contratar dois mil policiais concursados, garantir planos de saúde aos policiais e criar o comitê da Segurança Pública.
Major Fábio indagou Antônio Radica sobre os gastos do governo com comunicação que superaram os R$ 150 milhões, enquanto o governador Ricardo Coutinho entra em confronto com Cássio Cunha Lima sobre obras de mobilidade urbana.
Radical disse que o governador se limita a falar de obras que não foram entregues e nos locais existem apenas buracos. Para ele, a população de João Pessoa carece de um metrô, da implantação do passe livre para estudantes e desempregados e medidas efetivas para garantir a mobilidade urbana.
Antônio Radical questionou Tárcio Teixeira sobre políticas públicas para as mulheres.
Tárcio abordou a necessidade da criação de políticas de saúde para as mulheres, enfrentamento ao machismo e interiorização de delegacias especializadas ao lamentar o crescimento de violência contra elas.
O candidato do PSOL perguntou a Vital do Rêgo sobre o tratamento que ele pretende dar ao servidor público, se eleito.
Vital do Rêgo Filho lamentou a repulsa do governo Ricardo Coutinho ao funcionalismo público e prometeu retomar gratificações, realizar concurso público e dialogar com as categorias.
3º bloco
O terceiro bloco do debate continuou com perguntas entre os candidatos
Tárcio Teixeira questionou o senador Cássio Cunha Lima sobre uma denúncia incompleta formulada pelo governador Ricardo Coutinho que citou o nome do empresário Olavo Cruz.
Cássio disse que a ausência de Ricardo ao debate se deve ao fato da impossibilidade dele de responder acusações gravíssimas no campo ético, malversação de dinheiro público, compras na Granja Santana e apreensão de recursos destinados supostamente a secretários de estado.
O tucano ainda teve um direito de resposta concedida pela organização de debate contra declarações de Tárcio Teixeira. Cássio lembrou que o site Congresso em Foco que não o coloca como parlamentar que enfrenta problemas no STF e garantiu que tem uma vida limpa.
Cássio indagou Vital do Rêgo Filho sobre suas propostas para a mobilidade urbana ao lembrar que Ricardo Coutinho tentou inviabilizar as obras do BRT quando era adversário do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT).
Vital do Rêgo defendeu a construção de um metrô em João Pessoa e a implantação do bilhete único metropolitano para beneficiar os moradores da Capital, Cabedelo, Bayeux e Santa Rita.
Vital do Rêgo questionou Antônio Radical sobre obras estruturantes para a Paraíba
O candidato do PSTU afirmou que o estado precisa de ações que garantam melhorias em seus indicadores sociais e que gerem emprego e renda. Ele também falou que após a conclusão de obras e ampliações, é necessário fazer concursos públicos para abrir ofertas de trabalho.
Antônio Radical pediu a opinião de Major Fábio sobre o percentual de reajuste que o governador Ricardo Coutinho afirma ter concedido aos servidores públicos ao longo de seu mandato.
Major Fábio lamentou o fato de o socialista não ter cumprido promessas de campanha feitas em 2010, quando ele prometeu conceder reajustes acima da inflação. De acordo com o parlamentar, o governador não deu aumento salarial em 2011, em 2012 e 2013 reajustou em apenas 3% o salário dos servidores, e em 2014, o aumento foi de 5% por conta das eleições.
Após responder a pergunta de Radical, Major Fábio pergunta se Tárcio Teixeira irá auditar os gastos do governador Ricardo Coutinho, se eleito.
Tárcio Teixeira criticou o fato de o governador entregar um helicóptero para a polícia sem blindagem e sem as adaptações necessárias e prometeu investigar as contas do governo Ricardo.
Ainda no terceiro bloco, Major Fábio pediu para Vital do Rêgo Filho apresentar propostas para a saúde.
O candidato do PMDB disse que pretende aperfeiçoar a rede de hospitais regionais, construir o Hospital da Mulher e transformar a Granja Santana em um hospital infantil.
Vital do Rêgo escolheu Cássio Cunha Lima para responder sobre programas sociais ao falar que mais de 600 mil paraibanos ainda precisam alcançadas pelo governo para que a desigualdade social diminua.
 Cássio prometeu retomar o cheque moradia, o programa pão e leite e conceder isenções fiscais a mototaxistas.
Em seguida, o tucano indagou Antônio Radical sobre propostas que devem ser colocadas em prática para combater a corrupção.
Radical defendeu a “tolerância zero” e a investigação de denúncias por parte do Ministério Público com o julgamento, prisão e confisco de bens dos condenados por crimes de corrupção.
Antônio Radical perguntou a Tárcio sobre gastos de campanha de Ricardo Coutinho, Cássio Cunha Lima e Vital do Rêgo.
Para Tárcio, as doações acabam por desequilibrar o pleito. Para ele, a reforma política é necessária para que essa realidade seja mudada.
Tárcio Teixeira perguntou se Major Fábio iria revogar o decreto assinado pelo governador Ricardo Coutinho que corta isenção de energia elétrica para o produtor rural.
Major Fábio disse que os pequenos produtores precisam de incentivos do governo e se comprometeu a baixar o ICMS.
4º bloco
No quarto bloco, os candidatos fizeram suas considerações finais.
Major Fábio agradeceu o espaço e disse que apesar das dificuldades, termina a campanha de forma honesta.
Tárcio Teixeira disse que a disputa é desigual e pediu uma oportunidade para chegar ao segundo turno. Ele também pediu apoio para os candidatos do PSOL.
Cássio Cunha Lima lembrou que participou de todos os debates ao classificar a ausência de Ricardo como um desrespeito ao povo e pediu apoio para ele e Wilson Santiago, candidato  a senador.
Vital do Rêgo Filho pediu uma oportunidade para disputar o segundo turno ao afirmar que tem propostas para desenvolver a Paraíba.
Antônio Radical disse que era uma alternativa para a Paraíba e pediu apoio para os candidatos do PSTU.
Leia mais

Prefeituras de JP e CG arrecadam mais de R$ 22 milhões com Mutirões Fiscais

Foto: Ascom
O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça da Paraíba divulgou, no final de agosto, os números referentes aos acordos dos Mutirões Fiscais, firmados nas Comarcas de João Pessoa e Campina Grande, entre devedores e as respectivas prefeituras. O resultado final alcançou o montante superior a R$ 22 milhões, nas duas comarcas.

Os números mostram que na comarca de Campina Grande, o Mutirão Fiscal, promovido no período de 05 a 16 de maio, na Rainha da Borborema, foram realizadas 200 audiências, com o total de 150 acordos firmados, representando, um percentual de 75% de homologações.

Esses números são referentes aos acordos firmados dos processos que participaram do Mutirão Fiscal, arrecadando o valor de R$ 1.578.136,57 ( um milhão, quinhentos e setenta e oito mil, cento e trinta e seis reais, e cinquenta e sete centavos).
Abertura_mutirao_fiscal_Campina_Grande_05_05_14_ (73)


Já nas conciliações feitas antes mesmo de virar um processo judicial, foi arrecadado o valor de mais de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais). O resultado final foi o montante de mais de R$ 2,3 milhões de valores arrecadados pelo município de Campina Grande.

O objetivo dos Mutirões Fiscais é disseminar a cultura de conciliação entre as partes interessadas, proporcionando oportunidade para que as pessoas físicas ou jurídicas quitem as dívidas com as prefeituras.

Na Comarca de João Pessoa, a realidade de valores arrecadados pela edilidade, através do Mutirão Fiscal, não foi diferente.

O Mutirão Fiscal na Capital paraibana foi realizado entre os dias 14 de outubro a 29 de novembro de 2013. O resultado foi a arrecadação de quase R$ 21 milhões aos cofres públicos da Prefeitura Municipal da cidade pessoense.

Destes, cerca de R$ 16 milhões foram provenientes dos 3.910 processos que tramitavam na Justiça, cujos acordos foram realizados com sucesso. E cerca de R$ 4,5 milhões foram frutos de acordos firmados em fase pré-processual.
Por meio desses mutirões de natureza fiscal, os devedores de impostos e de taxas cobradas pelo Município puderam negociar as dívidas com descontos que chegaram a 100% em juros e multas, dependendo do caso.

De acordo com o diretor-adjunto do Núcleo de Conciliação, juiz Bruno Azevedo, os números são positivos e a conciliação é sempre a melhor forma de se solucionar os conflitos.

“E isso se traduz em menos congestionamento de processos nas prateleiras das unidades Judiciárias e mais recursos para os cofres públicos, de forma mais rápida. Saem ganhando tanto a prefeitura quanto o Judiciário com as custas”, informou o juiz.

Para o procurador-geral do município de João Pessoa, Adelmar Azevedo Régis, a iniciativa entre o Tribunal de Justiça e a procuradoria-geral do município buscou, acima de tudo, priorizar o contribuinte que foi o mais beneficiado de forma substancial. “O contribuinte teve descontos nos juros e nas multas, nos pagamentos à vista, e bem como, parcelamento dos débitos”, avaliou Adelmar Azevedo.

Já para o procurador-geral do município de Campina Grande, José Fernandes Mariz, são inúmeros os elogios proferidos em face da iniciativa do Poder Judiciário, através da presidência do Tribunal de Justiça, na pessoa da desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti.

Conforme expôs o procurador-geral, José Mariz, a iniciativa do Mutirão Fiscal fez com que o município de Campina Grande pudesse arrecadar os tributos de forma criativa e compatível com as finanças do contribuinte.

“Com esta iniciativa da presidente do Tribunal de Justiça, pudemos investir em serviços públicos, como educação, saúde, infraestrutura. É por intermédio de iniciativas como essas que o município conseguiu instalar, também, praças com equipamentos de ginástica em vários bairros, adquirir medicamentos para diabéticos e demais serviços”, ressaltou José Mariz.
Ascom
Leia mais

TCE impõe a ex-prefeito débito superior a R$ 4,7 milhões

O Tribunal de Contas da Paraíba, reunido nesta quarta-feira (01), emitiu parecer contrário à aprovação das contas de 2012 do ex-prefeito de Juazeirinho, Bevilacqua Matias Maracajá, a quem impôs o débito de R$ 4.777.534,21 por desvios de bens públicos e gastos não documentalmente comprovados, conforme entendimento do conselheiro substituto Antonio Cláudio Silva Santos, relator do processo.

Ao ex-gestor do Fundo de Saúde do Município, Alexsandro de Araújo Sousa, houve a imputação do débito de R$ 144.668,00 por gastos, também, sem comprovação documental. O ex-prefeito, que ainda respondeu por aplicações insuficientes em Manutenção e Desenvolvimento do Ensino (MDE) e Remuneração e Valorização do Magistério (RVM) pode recorrer dessa decisão, direito que também assiste ao ex-gestor do Fundo de Saúde.

O TCE aprovou as contas de 2012 dos ex-prefeitos de São Mamede (Francisco das Chagas Lopes de Sousa) e Alcantil (José Milton Rodrigues) e, ainda, do atual prefeito de Mamanguape (Eduardo Carneiro de Brito).

Houve aprovação, também, às contas de 2012 das Câmaras Municipais de Salgado de São Félix, Caaporã, Baraúna, Alagoinha e Catolé do Rocha. As da Câmara de Queimadas, atinentes aos exercícios de 2007 e 2008, foram aprovadas com ressalvas, em fase recursal. As contas de 2011 do Escritório de Representação Institucional do Estado da Paraíba em Brasília, entregues pelo ex-gestor Moaci Alves Carneiro, obtiveram a aprovação unânime da Corte.

Os processos constantes da pauta de julgamentos representavam movimentação de recursos da ordem de R$ 391.256.969,26. Conduzida pelo presidente Fábio Nogueira a sessão plenária teve as participações dos conselheiros Umberto Porto, Arthur Cunha Lima, Fernando Catão, Nominando Diniz, André Carlo Torres Pontes e Arnóbio Viana. Também, as dos conselheiros substitutos Antonio Gomes Vieira Filho, Antonio Cláudio Silva Santos, Marcos Costa, Oscar Mamede e Renato Sérgio Santiago Melo. O Ministério Público de Contas esteve representado pela procuradora geral Elvira Samara Pereira de Oliveira.
Leia mais

No Ibope, Dilma tem 39%, Marina, 25% e Aécio, 19%; No Datafolha, 40%, 25% e 20%

candidatos a presidenciaPesquisas Ibope e Datafolha divulgadas nesta terça-feira (30) mostram que a candidata Dilma Rousseff (PT) continua na liderança isolada, mas sem pontuação suficiente para vencer no 1º turno. A diferença de pontos de Marina Silva (PSB) para Aécio Neves (PSDB) caiu nos dois levantamentos. A margem de erro das duas pesquisas é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
No Ibope, Dilma tem 39%, Marina, 25%, e Aécio, 19%. No Datafolha, Dilma tem 40%, Marina, 25%, e Aécio, 20%.
Os percentuais de cada informação estão arredondados sem casas decimais. Por esse motivo, a soma simples deles pode não dar 100%.
Confira todos os números:
Ibope (veja a pesquisa completa)
Dilma Rousseff (PT) – 39%
Marina Silva (PSB) – 25%
Aécio Neves (PSDB) – 19%
Pastor Everaldo (PSC) – 1%
Luciana Genro (PSOL) – 1%
Outros com menos de 1% – 1%
Branco/nulo – 7%
Não sabe/não respondeu – 7%
SEGUNDO TURNO
– Dilma Rousseff: 42%
– Marina Silva: 38%
– Branco/nulo: 12%
– Não sabe/não respondeu: 8%
- Dilma Rousseff: 45%
– Aécio Neves: 35%
– Branco/nulo: 12%
– Não sabe/não respondeu: 8%
- Marina Silva: 38%
– Aécio Neves: 34%
– Branco/nulo: 16%
– Não sabe/não respondeu: 12%
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios do país. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”, foi realizada entre os dias 27 e 29 de setembro e está registrada no TSE sob o número 00909/2014. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.
Datafolha (veja a pesquisa completa)
Dilma Rousseff (PT) – 40%
Marina Silva (PSB) – 25%
Aécio Neves (PSDB) – 20%
Pastor Everaldo (PSC) – 1%
Luciana Genro (PSOL) – 1%
Outros com menos de 1% – 1%
Branco/nulo – 5%
Não sabe/não respondeu – 5%
SEGUNDO TURNO
– Dilma Rousseff: 49%
– Marina Silva: 41%
– Em branco/nulo/nenhum 7%
– Não sabe: 3%
- Dilma Rousseff: 50%
– Aécio Neves: 41%
– Em branco/nulo/nenhum 7%
– Não sabe: 3%
O Datafolha ouviu 7.520 eleitores em 311 municípios do país. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, foi realizada entre os dias 29 e 30 de setembro e está registrada no TSE sob o número 00905/2014. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.
G1
Leia mais

Candidatos a governador se enfrentam em debate da Rádio Correio FM nesta quarta-feira


candidatosOs candidatos a governador da Paraíba irão se enfrentar na tarde desta quarta-feira (1º) em debate da Rádio Correio FM. Os postulantes ao Palácio da Redenção também participam de comícios e caminhadas hoje. Confira a agenda completa.
Antônio Radical (PSTU) – pela manhã, participa de ato público do Fórum dos Servidores em defesa do serviço público no Parque Solon de Lucena. À tarde, participa de debate da Rádio Correio.
Cássio Cunha Lima (PSDB) – pela manhã, se reúne com a coordenação de campanha. À tarde, participa de debate da Rádio Correio. À noite, faz caminhada no Valentina Figueiredo.
Major Fábio (PROS) – não enviou a agenda de campanha.
Ricardo Coutinho (PSB) – à tarde, faz caminhada e comício em Juripiranga. À noite, participa da girassoca, em João Pessoa.
Tárcio Teixeira (PSOL) – pela manhã, se prepara para o debate da Rádio Correio que acontece à tarde. À noite, participa de diálogo com militantes.
Vital do Rêgo Filho (PMDB) – pela manhã, participa de reunião com coordenadores e assessores da campanha. À tarde, participa de debate da Rádio Correio. À noite, faz caminhada em Santa Rita e comício no Conde.
Leia mais

PT ANALISA SE ‘MORDE OU ASSOPRA’ MARINA NESTE FINAL


 O PT quer analisar o derretimento da rival com lupa para decidir se continuará a atacá-la até domingo, diz a Folha de S.Paulo de hoje. Segundo o jornal, os petistas prometem que o programa de TV que vai ao ar amanhã será leve e "100% propositivo". Muitos dilmistas já acreditam que enfrentar Aécio pode ser pior.O ministro Miguel Rossetto, coordenador da campanha de Dilma, culpa Marina pela escalada de ataques:
"Ninguém foi mais agressivo do que ela contra nós. Diz que o PT pôs um diretor para roubar a Petrobras e depois vem com essa vitimização dissimulada".
Rossetto diz que a campanha petista contra a candidata do PSB não foi agressiva "em hipótese alguma". "Foi esclarecedora", sustenta o ministro licenciado do Desenvolvimento Agrário.
Leia mais
 
FALA PREFEITO | Layout: Lenildo Ferreira Consultoria em Comunicação Contato © Blog de responsabilidade do radialista Edson Pereira